terça-feira, 31 de Janeiro de 2012

Rebuçados salgados ...de bacalhau

Rebuçados salgados de bacalhau com talinhos de Acelgas bravas ou Celgas alentejanas aromatizados com coentros  
...servidos com puré de batata de azeite e azeitonas pretas.

Ingredientes
para dois rebuçados salgados

Talinhos de celgas inteiros
1 posta pequena de bacalhau – aprox.150 g
2 dentes de alho
2 colheres de sopa bem cheias de folhas coentros picadas
6 amêndoas picadas
8 azeitonas pretas descaroçadas
2 folhas de massa brick
Azeite virgem extra alentejano q.b.

Depois de bem lavados, coza os talos das celgas  durante 15 minutos.
Coloque o bacalhau num tacho com água fria e assim que levantar fervura retire do lume. Limpo de espinhas, reserve.
Num tacho anti-aderente deite o azeite e os alhos esmagados. Quando o alho começar fritar deite de imediato os talos das celgas, todos alinhados. Não mexa os talos e sim o tacho. Deixe-os fritar um pouco no azeite e depois deite os coentros picados … e mexa, o tacho. Apague o lume e desvie o tacho de qualquer fonte de calor. Estão prontos.
Coloque numa folha de massa brick pincelada com azeite, camadas intercaladas de lascas de bacalhau // talinhos de celgas// repete mais uma de bacalhau//  termina com uma de talos de celgas.
Enrole tudo e  pincele toda a folha de massa brick, neste caso já enrolada, com azeite.
Por fim ate as pontas deste “rolo” com linha de cozinha. Assim fica um rolo perfeito com forma de REBUÇADO, SALGADO.

Salpique com umas amêndoas picadas e leve ao forno , pré aquecido , durante 15-20 minutos à temperatura de 180 Cº.
assim fiz os rebuçados salgados

Para o puré de batata com azeite
Depois de cozida e bem escorrida a batata, esmague-a. Vá deitando azeite a gosto mexendo sempre em lume médio. Sirva em forma de quenelles.
Escalde os pratos e sirva os rebuçados de bacalhau com talinhos de Celgas , acompanhado das  quenelles de puré de batata com azeite e azeitonas pretas previamente descaroçadas.

Olhapim informa
 
Os talos são muito saborosos.
Ah! Torre as amêndoas, esqueci-me . Fica mais saboroso.
 
Olhapim adverte
Quando arranjar um legume, qualquer, olhe bem para os talos e imagine o que pode fazer com eles.

Olhapim,
Alentejo...


P.S Já repeti este prato. Fiz em forma de envelopes com a massa brick E poejos ;) 
Talos  de Celgas com bacalhau e poejos em massa brick forma envelope
 

segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012

Sopa de acelgas bravas ou Celgas do Alentejo com coentros

Há quem chame às Acelgas Bravas ou Celgas , espinafres. Na realidade o sabor destas é muito parecido com o do espinafre: » sabor forte » a "terra" » ligeiramente amargo, adstringente . Os talos são finos e longos. As folhas são muito bonitas, mais grossas e menos delicadas que as do espinafre. 
Pode usar perfeitamente as folhas mais tenras e jovens da Celga, em saladas.
Se gosta de espinafre também vai gostar desta Acelga Brava ou Celga, como por aqui no Alentejo lhe chamam. 

Sopa de Acelgas Bravas ou Celgas do Alentejo com coentros
Sopa de acelgas bravas ou celgas do Alentejo com coentros

Ingredientes
1 molho de celgas bravas
2 cebolas médias
2 dentes alho grandes
1 molho grande de coentros
1 folha de louro
½ dl de azeite virgem extra alentejano
2 L de água


Depois de arranjadas e bem lavadas as celgas, aqui usei apenas as folhas, escalde-as e reserve.
Numa panela com o azeite refogue ligeiramente a cebola picada com a folha de louro. À parte num almofariz esmague os coentros com o alho e  sal, faça um piso. Junte esta pasta de coentros, o piso, à cebola, mexa e deixe refogar um pouco mais.
Depois de bem escorridas deite as celgas  no preparado anterior. Vá mexendo até libertarem um pouco da sua própria água ( de cor verde ) e ganharem todo o sabor do refogado.  Adicione dois litros de água e deixe cozer por 25 minutos.
Coloque numa terrina, previamente escaldada, leve à mesa e sirva.


Olhapim sugere
Pode servir  esta sopa com  umas fatias de pão e um ovo escalfado. Fica mais rica , MAS deixa de ser SOPA e passa a ser SOPAS.

Olhapim adverte
Quando arranjar o molho das Celas ou acelgas bravas, guarde talinhos todos. Há quem faça esta sopa só com os talinhos, assim como um arroz .
E USE umas LUVAS quando as  arranjar este legume, deixa as mão pretas.



Acelgas Bravas ou Celgas do Alentejo
Não perca o próximo Post. Fiz um prato de peixe e só usei os talinhos deste legume, a Celga. : )

Olhapim,

Alentejo...

terça-feira, 24 de Janeiro de 2012

Salada de Alface à Alentejana # inovar o tradicional

Salada de Alface à Alentejana

O património gastronómico alentejano é vasto e singular. Reparem que esta salada não é composta por simples folhas de alface, cortadas e temperadas. É muito mais. Normalmente é servida para acompanhar Ensopado de Borrego com sopas de pão, Favas com Mouro em sopas de pão, etc... Ou seja, acompanha Sopas. Uma salada para acompanhar SOPAS.
Mas também vai à mesa quando se fazem : assados de borrego; entrecosto no forno; costeletas de borrego panadas; pratos de bacalhau...a lista é grande!
Salada de Alface à Alentejana
Ingredientes a gosto

Alface
Coentros
Hortelã
Cebola pequena
Azeite virgem extra
Vinagre
Flor de sal
Agua engarrafada fresca

Corte a alface em tirinhas, muito muito fininhas, ANTES DE A LAVAR.  À parte pique muito bem os coentros e a hortelã . A  cebola,  usei uma muito pequena,  corte-a em tiras fininhas. Lave a alface e escorra bem com a ajuda de um centrifugador de saladas.
Depois comece por colocar a alface numa saladeira , deite o sal e mexa. Seguem-se os coentros, a hortelã, a cebola, o azeite e água fresca o suficiente para cobrir toda a salada. Mexa. O vinagre adicione na hora de servir.

Olhapim informa

1-A alface foi lavada depois de cortada, pois assim, não murcha e apresenta-se mais viçosa e estaladiça.
2- A partir do momento em que lhe adiciona o vinagre, a alface começa a " cozer" como se diz por aqui. Mas há quem goste desta salada assim, cozida.Verdade! Há muitas pessoas que fazem esta salada  com algum tempo de antecedência para  comerem a alface assim... "cozida" ( mole)
3- É normal adicionar umas pedrinhas de gelo. A água ou caldo desta salada é servida fresca.  

O Olhapim resolveu inovar esta salada.

Salada de Alface à Alentejana com caldo de cenoura e laranja
Salada de Alface à Alentejana com caldo de cenoura e laranja (ainda não está mexida)

Adicionei-lhe o  sumo de 3 cenouras e 1 laranja,  feito numa centrifugadora, diluído num pouco de água. A receita é igual. O caldo ficou mais colorido . Pois é!! Aqui, gostaram mais desta salada ;)













Olhapim recomenda
O caldo desta salada é uma verdadeira TENTAÇÃO!!!
Sirva  nuns copitos à parte e coloque na mesa . Assim poderá saboreá-lo.

Olhapim,
Alentejo...

sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012

Ensopado doce de bolota com mogango melado em laranja

Resolvi fazer mais uma receita com as ultimas bolotas que tinha. Para o ano, há mais.

   Ensopado doce de bolota com mogango melado em laranja 
Ensopado doce de bolota com mogango melado em laranja

Ingredientes para o ensopado doce de bolota

200g de bolota descascada e pelada
220g açúcar (para a calda de bolotas)
0,5L água (para a calda de bolotas)

100g de pão alentejano duro sem côdea
1L leite
100g de açúcar
Azeite q.b.

Tire a casca e pele da bolota como indico aqui. Depois meta as bolotas numa calda de açúcar com 0,5 litro de água e 220 grama de açúcar e deixe-as adoçar, em lume brando por 40 minutos. Eu fiz este procedimento e deixei ficar as bolotas nessa calda, numa taça de vidro, por 12 horas. Mas pode ignorar este passo.
Bolotas doces

Faça então o ensopado doce de bolota. Comece por fritar o pão duro, cortado em fatias pequenas e fininhas, num tacho antiaderente com um pouco de azeite. Deixe escorrer bem a gordura e reserve. Reserve também 2 colheres de sopa de bolotas doces partidas em bocadinhos pequenos, para distribuir pelo fundo das  taças que vai usar.
Leve o leite ao lume, num tacho, com o açúcar e as bolotas já doces, e deixe ferver em lume médio por 3 a 4 minutos. Cheire bem este preparado. De seguida deite o pão previamente frito no azeite e deixe-o cozer, ensopar bem no leite. Desligue o lume e com uma varinha mágica triture tudo muito bem. Distribua o doce por taças e guarde no frigorífico. Serve-se fresco.
Ensopado doce de bolota

Ingredientes para o mogango melado em laranja

180g de mogango
sumo de 3 laranjas grandes e doces
4 colheres sopa de mel


Esprema o sumo das 3 laranjas e leve a lume forte com o mogango cortado em triângulos finos, por 15 minutos. Deite o mel e em lume ainda forte deixe fervilhar por 5 minutos. Passado esse tempo baixe o lume e deixe reduzir um pouco esse molho ( mais ou menos 5 minutos).
Disponha então este mogango melado em laranja pelas tacinhas do ensopado de bolota. Está pronto a servir.


Olhapim informa
Ao triturar esta papa, cheirei os vapores daquele preparado. Havia um cheiro, que me era familiar, mas eu não era capaz de o decifrar. Sem exagero, estive com a ponta do nariz a cheirar aquilo tudo, ainda bem quente, por 15 minutos.O cheiro era realmente fantástico!!! Só depois é que me apercebi que cheirava a Jamón Ibérico de Bellota. Seria possível isto?! Claro! Claro!!  A culpa é toda da bolota. Reparem. O que dá o sabor fantástico ao Jamón é a alimentação que aquele bendito cerdo tem, só come bolotas. Então é normal o Jamón cheirar a bolota== logo a bolota faz lembrar o Jamón.Os grandes apreciadores de Jamón poderão entender este meu raciocínio.


Olhapim adverte 
Não lhe adicione canela. O sabor desta é demasiado forte e abafaria por completo o da bolota. A bolota tem um sabor com personalidade e delicado. Mas não é forte!!
Não precisa adicionar o mogango melado em laranja. Também fica delicioso e sente-se o sabor da bolota.Mas... o ensopado doce de bolota com os pedacinhos de bolota inteiros, escondidos, fazem esta sobremesa brilhar.



Olhapim,
Alentejo...



P.S A bolota é tão saborosa.

quinta-feira, 5 de Janeiro de 2012

Creme aveludado com piso de raiz do coentro


Creme aveludado com piso de raiz do coentro
Creme aveludado com piso de raiz do coentro
servido com noz e queijo de ovelha  Alentejano  meia-cura, ralados

e cubinhos de pão Alentejano torrado no forno com azeite



raiz de coentro
Inovando os pisos
De tanto ver comerem a raiz do coentro, lá para os lados do oriente, decidi usar também. Mas, num piso.


Ingredientes

2 colheres de sopa cheias de raízes de coentro
1 dente de alho pequeno
2 batatas médias
4 colheres de sopa de azeite Alentejano Virgem Extra
1 L de água
Sal q.b.
1 noz
Queijo de ovelha Alentejano meia-cura q.b
1 fatia de pão alentejano DURO pequena

Lave muito bem as raízes do coentro, eliminando todos os vestígios de terra que possam ter. Depois seque bem essas raízes num pano.
Num almofariz com um pouco de sal grosso, pise as raízes do coentro e o dente de alho, até obter uma pasta. Leve ao lume um tacho com o azeite e quando este estiver quente, adicione então este piso. Deixe  refogar um pouco, mas sem queimar!! Junte-lhe a água e as batatas e deixe cozer  em lume brando.
Cozida a batata, triture tudo num copo misturador, deite numa terrina, leve à mesa e sirva.
Na mesa, coloque à disposição umas tacinhas com: noz ralada; queijo de ovelha Alentejano  meia-cura ralado; cubinhos de pão torrados no forno com azeite.
Entretenha-se a enfeitar e condimentar o seu parto deste magnifico Creme, com o que desejar.



Olhapim informa
BANG! BANG! O sabor do coentro está lá todo, mais suave. A cor é que não.
Sim. Engana os sentidos (visão) pois habitualmente aquele sabor tem cor verde, mas aqui não.

Olhapim,
Alentejo...

P.S O procedimento é o mesmo de  um creme de coentros, verde, que habitualmente se faz aqui no Alentejo.

Participação do Olhapim no desafio Coisas doces para saborear até ao dia de Reis

Decidi participar no desafio lançado pela Laranjinha em parceria com o Açúcar RAR.
Se ganhar alguma daquelas magnificas caixas de biscoitos,  serão entregues à Caritas Évora . Neste momento a Cáritas de Évora, porque os pedidos de ajuda aumentaram significativamente, compra alimentos para ajudar os mais carenciados. Sim. É uma pequena ajuda. Mas fico feliz por isso.
Aqui fica a minha receita doce, do Alentejo, para o  desafio Coisas doces para saborear até ao dia de Reis.


Bolinhos de bolota
Ingredientes

350g de bolota ( farinha de bolota)
300g de açúcar
150 ml de água
3 colheres de sopa de cacau em pó sem açúcar (rasas)
Açúcar em pó q.b.
  
A bolota foi pesada depois de descascada, pelada e triturada. Para tirar a casca e pele à bolota proceda da seguinte maneira:- meta as bolotas retalhadas numa taça de vidro cobertas com água, e leve ao microondas na potência máxima por 20 minutos. Com elas ainda bem quentes e com a ajuda de uma faca, tire as cascas e peles.  Pique-as na 1_2_3 .  Pese e reserve.
Num tacho com a água adicione o açúcar e faça um ponto baixo de açúcar, ponto pasta. Para quem tem termómetro o ponto pasta é aos 101ºC. Para quem não tem, assim como eu, faça o seguinte:- deite o açúcar na água fria e depois leve ao lume; mexendo sempre vai ver que, quando a água entrar em ebulição e o açúcar se dissolver por completo, ao levantar a escumadeira a calda escorre em pastas. O açúcar está no ponto.
Deixe arrefecer um pouco a calda de açúcar. Depois adicione o chocolate em pó e leve ao lume até ferver mexendo sempre. Deixe arrefecer um pouco novamente. Finalmente deite a bolota moída, mexa e leve ao lume a engrossar.
Quando esta massa estiver bem fria, faça umas bolinhas, polvilhe com açúcar em pó e sirva os Bolinhos de bolota.

Olhapim,
Alentejo...