quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Espargada silvestre

Se há coisa que adoro fazer quando vou apanhar espargos, é roubar-lhes a pontinha quando os corto com uma navalha junto à terra. É uma explosão de sabores puros do campo. Como devem calcular o molho vem com as pontas quase todas comidas. Mas por aqui os espargos abundam!

Nos espargos bravos não se pode utilizar toda a planta para cozinhar e requerem uma preparação especial. Ou seja , cortam-se para cozer até o espargo estalar e no meio aparecer uma pontinha branca. Aí, deita-se o resto do talo para o lixo, pois se for cozinhado corre-se o risco de mastigar "paus" de espargos.


Espargada silvestre
(pasta de espargos bravos)

Receita
Espargada silvestre
(pasta de espargos bravos)

Ingredientes
1 molho de espargos bravos
80g de amêndoas
1 e ½ dl azeite
1 dl água mineral engarrafada
1 dente alho pequeno 
½ limão, o sumo
1 colher de sopa bem cheia de folhas de coentros
Flor de sal q.b.

Depois de arranjados e cozidos a seu gosto, escorra bem os espargos e reserve. 
Pele as amêndoas, toste-as ligeiramente no forno e reserve.
Num processador de alimentos triture os espargos com as amêndoas, o azeite, o alho, os coentros e a água. No fim junte à pasta o sumo de limão a gosto e flor de sal. Mexa tudo muito bem e prove. Coloque num frasco previamente esterilizado em água a ferver, e guarde no frigorífico para ir consumindo. 
Sirva sobre fatias de pão alentejano.

Notas
-Também pode adicionar a esta pasta queijo alentejano de ovelha curado ralado, mas se o fizer tome especial atenção à quantidade de sal a usar, será menos pois o queijo já tem sal.
-Use de preferência um azeite suave, pouco frutado, para não abafar o sabor dos espargos. 
-Ajuste a quantidade de alguns ingredientes, se achar necessário.
-Pode usar esta pasta em massas, arrozes, saladas, etc. 
-O processador de alimentos, hoje em dia, é um grande aliado na cozinha, mas a lâmina de metal retira sabor à comida. Se tiver em casa um almofariz grande faça nele esta espargada (só não o fiz porque não tenho).
-Dei o nome de “espargada” uma alentejanice, a este conduto mas poderia chamar-se esparregado, frio. Os primeiros esparregados eram feitos com espargos, daí o seu nome:- esparregado ( uma greguice). 

Olhapim,
Alentejo...

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Memórias de garfo

      É muito bom e a natureza encarregou-se da cor : )
      Muito obrigada pela visita e comentário.

      Eliminar
  2. Que delicia, que bocados tan sabrosos... hasta la foto alimenta sólo con mirarla.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. El Oteador de los Mercados

      ¡Muchísimas gracias!
      Un saludo desde Portugal- Alentejo

      Eliminar